quinta-feira, 16 de junho de 2011

Minha insônia




























Minha Insônia

Na penumbra, o silêncio é inquietante
invade a madrugada fria e solitária
Só ouço as batidas de meu coração
A insônia cruel me devora aos poucos.

Meus pensamentos passeiam buscam os
fantamas que povoam minha mente vazia
apenas a dor da saudade fala em mim
Mas, estou bem.

Neste silêncio, a paz se faz companheira.
Estou só, um vazio inebriante me faz refletir
mas eu estou deliciosamente calmo e em paz.

Sinto cheiro da chuva molhando a terra
das flores, das dama da noite coloridas
Esses perfumes me fazem bem, são puros.

Abro a janela e sinto o cheiro da natureza
Que torna-se apenas mais um passatempo
Horas, segundos e minutos voam para mim
Caíem como areia na ampulheta do tempo
E o tempo implacável, nada sabe esperar.

E eu perdi mais uma noite de sono e sem ele
O meu direito de sonhar, mas eu tenho de viver.

Joe Luigi

Nenhum comentário:

Postar um comentário