quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Ah! amor...


Ah! amor
em que parte de minha vida
me desencontrei de você?
Não sei se foi numa encruzilhada
ou numa estrada da vida qualquer.

Só sei que me sinto tão perdido...
vazio enorme na vida sem você, amor.
Eu te busco, te caço á cada momento
caminho por estradas desconhecidas
Meus pés descalços já estão feridos
de tanto te procurar, amor.

Você foi ingrato comigo, não me deixou
te viver, nem me permitiu ser feliz
poder dizer que amei e fui amado.
Sou tão só! Sem ninguém ao meu lado
eu sou um órfão do amor.

Logo eu, um sonhador que constroe
castelos lindos nas praias de areias brancas
dos meus sonhos. Eu, que caminhei de mãos dadas
por jardins arborizados e floridos, aspirei perfumes
de flores multicoloridas junto da mulher amada.

Logo eu,
que ao lado deste amor sentava no chão.
Comíamos pipocas assistindo filmes de amor,
sorríamos como crianças e nos amávamos no tapete.
Éramos enamorados, loucamente apaixonados...
Éramos felizes demais!

Porque amor?
(Joe Luigi )

2 comentários:

  1. Parabéns suas poesias emocionam,toca o coração,transborda emoção.
    Deus te abençõe grandemente

    ResponderExcluir